Na noite desta segunda-feira (25/11), cerca de 100 músicos e outros artistas comemoraram o Dia Nacional do Músico, oficialmente comemorado em 22 de novembro. O evento contou com a presença de diversos sindicatos de profissionais da área, além de Toninho Horta que inspirou o vereador Gilson Reis (PCdoB) a criar o Dia Municipal do Jazz (30 de abril). Gilson aproveitou a data para entregar uma placa de homenagem a Toninho, referente a importância da data comemorativa para o gênero musical e músicos envolvidos.

Toninho Horta agradeceu a homenagem do vereador e apoio para criação do dia do Jazz, alegando que sem sua ajuda não seria possível estabelecê-lo em BH. Ele ainda fez referência a Belo Horizonte como “uma cidade que exala música instrumental e todos os gêneros".

José Dias Guimarães, presidente do Conselho Regional da Ordem dos Músicos de Minas Gerais, também compareceu na comemoração. "Acredito também na importância da atuação política e quero agradecer ao vereador Gilson Reis pelo empenho em valorizar os músicos de BH" ele declarou, citando a Lei n. 233/17 de Gilson que garante aos artistas de rua o direito de apresentar-se nos espaços urbanos.

Gilson declarou que o momento atual é difícil para a cultura e que por esse motivo se põe no papel de valorizar o músico e estar junto nesta luta. Ele se referiu a música como “uma arte de resistência”, e afirmou que em 2020 o Dia Municipal do Jazz será comemorado em BH com muita música, pois nas palavras dele “ninguém pode deter essa força artística".

A lei do Dia do Jazz é um pedido de músicos da cidade que planejam transformar BH na capital do Jazz do Brasil, através da atração de festivais e outros eventos. Comemorado no dia 30 de abril em varias cidades do mundo, o Jazz pode contribuir, com o seu suingue, para a economia criativa de nossa cidade.


Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.