A qualidade da água do Sistema Paraopeba após o crime da Vale, em Brumadinho, será tema de Audiência Pública na Câmara Municipal de Belo Horizonte nesta quinta-feira (28). Requerida pelo vereador Gilson Reis, a sessão, prevista para às 10h, visa esclarecer qual a real situação em que se encontra o abastecimento de água do município e os riscos de paralisação do abastecimento hídrico.

Os prejuízos à saúde dos moradores devido à contaminação da água também serão debatidos. Para esclarecer a população, Gilson Reis sugeriu convidar representantes da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA/MG), Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) vinculado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMAD) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Toda a população interessada também é convidada.

Presidente da CPI da Mineração na Serra do Curral, que investigou os impactos da depredação no patrimônio natural da Região Metropolitana de Belo Horizonte, Gilson Reis enfatizou que essa é uma luta de todos. Tenha acesso ao relatório da CPI clicando aqui.

“A mineração predatória atinge a população de diversas formas, uma delas, infelizmente, é com a própria vida. Também devemos ficar atentos com a morte dos rios e do meio ambiente como um todo. Está proibido o uso da água do Rio Paraopeba, assim como o crime em Mariana contaminou o Rio Doce. Basta de mineração predatória”, finalizou.

A qualidade da água do Sistema Paraopeba após o crime da Vale em Brumadinho
Data: 28 de fevereiro
Horário: 10h
Local: Plenário Helvécio Arantes, na Câmara Municipal de Belo Horizonte – Av. dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.