Moradores conseguem viabilizar Parque Jardim América, na região oeste de Belo Horizonte

Após muita luta, cerca de 14,7 mil m² de área verde no bairro Jardim América, região Oeste da cidade, será transformado em um parque aberto à população. O acordo que viabiliza a área verde no local foi firmado em dezembro entre a prefeitura da capital mineira – por meio da secretaria de Política Urbana, Maria Caldas – e o Movimento Parque Já.

A área verde, conhecida como Chácara do Jardim América, é motivo de disputa há anos entre o setor imobiliário e a comunidade que vive no seu entorno. O objetivo do setor construtivo era ocupar toda a área com novos empreendimentos habitacionais, extinguindo a área verde. Graças à união dos moradores e do apoio vereador Gilson Reis (PCdoB), a resolução do impasse será a construção de um condomínio em apenas 44% restantes da área enquanto 56%, o equivalente a 11,7 mil m² será transformado em complexo ambiental com parque e praça (Divulgação/Parque Já/Google).

O acordo foi firmado depois de uma intensa discussão sobre a destinação do espaço: o tema já foi pauta de discussões na Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH).  São sete anos de luta. O movimento Parque Já nasceu da insatisfação dos moradores do Jardim América ao vermos a última área verde da Zona Oeste ser entregue à construtora para se tornar prédios.

“Houve inúmeras discussões em âmbito jurídico,  liminares, inspeções de vários órgãos e muita luta popular” afirma Luara Colpa, uma das representantes da associação do bairro e assessora do vereador Gilson Reis (PCdoB).

Rua para Pedestres e Praça

Além do Parque, uma praça e rua para pedestres, no entorno da área verde, também serão entregues à população. Em reunião nesta quinta, 20/12, com o prefeito Alexandre Kalil, integrantes do movimento Parque Já, fecharam o acordo para tornar a Rua Sebastião de Barros (no trecho que margeia o projeto do Parque) se torne via exclusiva a pedestres.
“Conseguimos construir uma negociação por mediação da prefeitura, via secretaria de Regulação Urbana, e fechamos o acordo. O empreendimento teve sua área de construção substancialmente reduzido e terá que contribuir com o replantio das árvores no terreno vizinho. Além disso, a prefeitura se comprometeu em fazer, por meio de doação em pagamento, a construção de área de lazer no terreno ao lado, abrir uma rua exclusiva a pedestres e a fazer a manutenção do parque por, no mínimo, 10 anos” declarou Luara, que participou da reunião.
O vereador Gilson Reis também comemorou o resultado.
“Estamos há anos lutando para que nossas áreas verdes sejam preservadas e desfrutadas pelo conjunto da cidade. A região da criação do Parque é carente de áreas verdes e de lazer e por isso apoio e mobilização popular foram fundamentais. Vamos acompanhar o cumprimento deste acordo” finalizou o parlamentar.
Fonte: Ascom Gilson Reis/BHZ.

 

 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.