As áreas verdes remanescentes de Belo Horizonte, como Mata do Planalto, Mata do Luxemburgo e Parque Jardim América, terão garantias de preservação caso propostas do vereados Gilson Reis sejam aprovadas. As subemendas 135 e 136 à emenda 146, que fazem parte do Plano Diretor do Município, serão discutidas na Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana nesta segunda-feira (08) na Câmara Municipal às 13h40. É importante a presença da população para fazer parte dessa construção.

Ativista em defesa do meio ambiente, Gilson Reis defende que as áreas verdes da capital não sejam alvo de empreendimentos que descaracterizem a sua finalidade ambiental. “Os avanços de construções no meio ambiente estão atingindo os recursos hídricos, paisagens, fauna e flora e matando os seres vivos. Não podemos mais aceitar que a ganância humana pelo lucro esteja acima de vidas para satisfazer uma minoria”, afirma o parlamentar.

A preocupação se deve, também, à realidade da capital mineira. Belo Horizonte, por ser uma cidade densamente ocupada, tem o desafio de harmonizar a crescente população com qualidade de vida. “É necessário minimizar os impactos no meio ambiente, e garantir a preservação é fundamental para manter a qualidade de vida”, finaliza o parlamentar.

A aprovação das subemendas de Gilson Reis se tornam ainda mais necessárias diante a importância do Plano Diretor. Através deste instrumento se traça as estratégias a serem desenvolvidas para avançar na construção e na consolidação do desenvolvimento ambiental e territorial da cidade pautado na qualidade de vida da população. Além disso, determina a possibilidade ou não do que vai ser construído.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.